Seios assimétricos: por qual motivo acontece e como corrigir?

Você desconfia que seus seios sejam assimétricos – desiguais – e isto causa certo incomodo? Saiba que você não é a única! Boa parte das mulheres têm seios assimétricos por natureza e nem mesmo atrizes lindas, como a hollywoodiana Jennifer Lawrence, escapam disto.

Segundo especialistas, a assimetria não é necessariamente um problema, as pessoas podem ser assimétricas em sua natureza, uma perna, por exemplo, pode ser sutilmente menor que a outra e as pessoas convivem com isto ou nem sabem, no entanto quando o assunto são seios assimétricos, isto pode afetar a autoestima das mulheres, inclusive quando a assimetria é notória por causas diversas.

Causas de seios assimétricos

Os seios podem ser assimétricos por vários motivos e cabe somente a um profissional indicar a causa das mamas serem desiguais.

Mas conforme matéria publicada na revista feminina americana Bustle, as causas mais comuns dos seios assimétricos costumam ser:

1. Anatomia natural

Como comentamos anteriormente, o corpo pode ser assimétrico naturalmente. Segundo dados da Bustle, isto não acontece somente com os seios das mulheres, mas também com outras partes do corpo, até mesmo com as sobrancelhas, que nem sempre são do mesmo tamanho ou representam a mesma forma.

A anatomia assimétrica só passa a ser um problema quando há um grau muito visível e isto afeta o convívio social da pessoa.

2. Hormônios na adolescência

As mudanças hormonais na adolescência são fortes, tanto para meninos, quanto para meninas e, entre estas mudanças, pode ocorrer de um seio começar a crescer antes que outro, gerando seios assimétricos. Essa diferença pode diminuir à medida que os seios terminam sua fase crescimento, ou pode permanecer mais acentuada.

3. Nódulos nas mamas

Nódulos são pequenos caroços, que aparecem com frequência na adolescência, devido às alterações hormonais e crescimento dos seios. Na grande maioria dos casos, os nódulos que aparecem na adolescência são formações benignas chamadas fibroadenomas, que não requerem cirurgia, a menos que causem grande incômodo na paciente. Podem ainda ser cistos, que podem ocorrem com mulheres de todas as idades, principalmente entre os 25-50 anos. Entretanto, é fundamental o acompanhamento com o ginecologista, a fim de elucidar as dúvidas sobre os tipos de nódulos e de ter certeza de que não necessitam de intervenção cirúrgica.

4. Câncer na mama

O surgimento de câncer na mama é uma preocupação para todas as mulheres, pois tanto pode dar sintomas no seu aparecimento (nódulos que começam a crescer na mama rapidamente, gerando desconforto, dor, coceira, ou secreção pelo mamilo) como serem assintomáticos em suas fases iniciais, sendo detectados apenas em exames de imagem. Portanto, o acompanhamento rotineiro com o ginecologista é muito importante para detectar precocemente o surgimento de um nódulo suspeito nas mamas, antes mesmo de ele dar sintomas.

Como tratar

Mas há uma boa notícia para mulheres que sofrem com seios assimétricos: eles têm correção. É possível resolver o problema da assimetria nas mamas com cirurgia plástica, colocando próteses de silicone adaptadas para a necessidade de cada seio, se for o caso. Dependendo do volume dos seios que a paciente tenha, pode ser feita a correção da assimetria utilizando apenas o próprio tecido mamário da paciente, caso da redução dos seios (mamoplastia redutora) ou levantamento dos seios (mastopexia), sem precisar de próteses de silicone. O cirurgião plástico irá, na primeira consulta, discutir com a paciente a cirurgia mais indicada para a correção da assimetria mamária e a necessidade ou não da colocação de próteses de silicone para resolver o problema.

Nosso artigo foi interessante para você? Então, siga a Motiva nas redes sociais!

Fontes : Observatório / Bustle / Ego Globo

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *