Cientificamente comprovado: saiba 4 benefícios que a cirurgia plástica traz à autoestima

Um dos principais motivos que levam as pessoas a realizar cirurgia plástica é autoestima. Tal discussão pode ser verificada em estudos científicos diversos que comprovam resultados positivos de procedimentos estéticos.

Conforme estudo publicado na Revista Estudos e Pesquisa em Psicologia, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), a cirurgia plástica tem grande efeito no comportamento e nas relações entre as pessoas, além de melhorar a harmonia interna das mesmas.

Não para por aí

A autoestima vinculada à cirurgia plástica pode ir muito além de olhar no espelho e se sentir bem. Ela está diretamente ligada à satisfação pessoal em diversos setores da vida.

Instigados com o tema, pesquisamos 4 benefícios que cirurgia plástica traz à autoestima, e contamos agora para você:

Melhora sentimentos negativos

Sentimentos negativos, como tristeza e angústia, podem ter causas diversas, e o ideal é sempre procurar seu real motivo, mas quando este sentimento está ligado à imagem, por fatores internos e externos, a cirurgia plástica pode gerar resultados satisfatórios com o tempo, segundo estudo da revista Estudos e Pesquisa em Psicologia.

Auxilia a saúde

Conforme estudo realizado na Universidade de Basel, na Suíça, dos 550 pacientes entrevistados, 87% – grupo formado por mulheres jovens saudáveis – tendem a se sentir mais confiantes e também mais saudáveis depois da cirurgia plástica.

Auxilia a vida sexual

A cirurgia plástica, ao elevar a autoestima, gera segurança entre as pessoas e faz com que elas se sintam mais atraentes – sobretudo as mulheres –, segundo conclusões do estudo da Universidade de Basel. Consequentemente, a cirurgia plástica auxilia a promover melhorias na vida sexual.

Ajuda a melhorar o humor

Outra conclusão interessante deste mesmo estudo suíço é que as pacientes que procuraram a cirurgia plástica apontaram que buscavam o procedimento com objetivo de melhorar o humor, e obtiveram resultados satisfatórios.

Cuidado com armadilhas!

Como vimos, procedimentos cirúrgicos vinculados à autoestima podem gerar benefícios diretos, mas há algumas armadilhas psicológicas que especialistas em cirurgia plástica sempre alertam: cuidado com a busca da perfeição ou de algum tipo de insatisfação além do corpo. Essa armadilha é representada, principalmente, por um distúrbio psiquiátrico chamado Transtorno Dismórfico Corporal (TTC), que é um problema não tão raro entre pacientes que procuram cirurgias plásticas. O TTC consiste em uma autoimagem muito distorcida da realidade que o paciente tem em relação às características do próprio corpo, enxergando-o como muito feio e/ou deformado, mesmo que ele seja normal perante as outras pessoas. Indivíduos que sofrem desse transtorno frequentemente querem “mudar tudo no próprio corpo” através da cirurgia plástica, o que não é possível nem recomendado. Cabe ao cirurgião plástico identificar o paciente portador de TTC e encaminhá-lo para ajuda psicológica antes de discutir a realização de uma cirurgia plástica.

O que a cirurgia plástica propõe é a melhora na qualidade de vida das pessoas que a procuram, mas não traz a perfeição ou cura algum tipo de insatisfação mais profunda.

Logo, antes de realizar um procedimento, é importante tomar uma decisão sobre o tipo de procedimento e por qual motivo quer realizá-lo.

Siga a Motiva nas redes sociais e acompanhe as melhores dicas sobre cirurgia plástica!

Fontes: Estudos e Pesquisa em Psicologia / Advanced Care / Clínica Santa Rita

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *