Cirurgia plástica: procurá-la depois da separação ou durante a depressão faz bem?

Sentir-se bem com a própria imagem é assunto frequente na sociedade por diversos motivos, entre estes está a busca pelo bem-estar.

Essa busca pode ser ainda mais intensa em certas fases da vida que envolvem questões pessoais mais delicadas, como uma separação conjugal, ou em doenças, como a depressão.

Mas será que faz bem procurar uma cirurgia plástica, quando se está envolvido nestes tipos de situações? Nem sempre. Hoje, contamos os motivos por que esta atitude pode ser perigosa e quando procurar uma cirurgia plástica.

Situações vulneráveis e cirurgia plástica

A cirurgia plástica é uma opção viável para melhorar a autoestima, desde que seja uma escolha equilibrada e consciente. O problema é quando ela se torna uma opção para fugir de determinada fase da vida – fator que não é incentivado pelos cirurgiões plásticos.

Situações como:
– Uma separação conjugal recente;
– Crise pessoal;
– Doenças como ansiedade e depressão;
– Alguma crítica de foto em rede social;

são exemplos onde nem sempre é interessante procurar uma cirurgia plástica, pois se tratam de questões que envolvem vulnerabilidade emocional, na qual pessoa pode se arrepender do procedimento e até mesmo agravar seu estado emocional.

É claro que toda regra tem sua exceção, já diz o ditado; é possível que um paciente vivendo em uma situação parecida aos exemplos faça uma cirurgia plástica e melhore sua vida em vários aspectos.

No entanto, especialistas da área preferem realizar cirurgia plástica em pacientes que já estejam decididos, por reflexões próprias e não influenciados por situações, desta forma a satisfação do paciente tende a ser positiva e sem arrependimentos.

A importância da reflexão

Logo, antes de realizar a cirurgia plástica, é importante se perguntar, com calma:

– Você não se sente bem com o que vê espelho diariamente?
– Tem alguma imperfeição que a incomoda e tem paralisado sua vida profissional e/ou pessoal?
– Você já sofreu bullying referente a alguma parte do seu corpo?

Se a sua resposta para a maioria das perguntas foi não, talvez você não necessite de uma cirurgia plástica. Caso esteja em um período difícil, não se sinta só, saiba que esta fase pode ser enfrentada com o auxílio de outros profissionais adequados.

Mas se sua resposta foi sim para a maioria das perguntas, se passou por alguma situação difícil recentemente, mas está em acompanhamento psicológico, e consciente das causas, então pode ser interessante marcar uma consulta esclarecedora com o cirurgião plástico, antes da sua decisão. Lembre-se de que um período agudamente difícil na sua vida pessoal nunca é o momento adequado para realizar uma cirurgia estética. Muitos pacientes procuram o consultório de um cirurgião plástico para tentar mitigar um problema de ordem emocional – como tentar salvar um casamento, conseguir de volta um emprego, obter a atenção de alguém por quem a pessoa se sinta atraída, ou então de amigos e familiares.

Realizar uma cirurgia plástica raramente irá resolver algum desses problemas, e isso poderá levar a uma grande frustração e consequente insatisfação com o resultado e com o dinheiro e o tempo despendidos para o procedimento. Portanto, se o paciente estiver mentalmente abalado, deve evitar procurar uma cirurgia plástica estética. É mais seguro procurar ajuda psicológica para se estabilizar emocionalmente antes de tomar a decisão de operar, para não haver arrependimentos posteriormente.

Siga a Motiva nas redes sociais e acompanhe as melhores dicas sobre cirurgia plástica!

Fontes: RBCP / Pró corpo e estética.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *