Inimigos da cirurgia plástica: saiba quais são os remédios e hábitos que podem ser prejudiciais e como evitá-los

Você sabia que que aquele remedinho guardado na gaveta, sem receita médica ou que parece não ter “nada demais” pode ser algo péssimo para sua cirurgia plástica?

Segundo informações de cirurgiões plásticos e compartilhados no portal E.H – é Hoje, certos tipos de remédios podem ser considerados inimigos da cirurgia plástica e são importantes de se evitar antes de realizar um procedimento.

De olho nos remédios

Remédios como anti-inflamatórios, inibidores de apetite, anticoncepcionais, ácido acetilsalicílico (AAS, aspirina) e até mesmo alguns medicamentos naturais como ginseng e ginkgo biloba, podem ser um risco para a cirurgia plástica por ter a capacidade de aumentar sangramentos e causar uma hemorragia.

Os anticoncepcionais podem ainda apresentar outros riscos, devido às doses de hormônios, que consequentemente alteram as funções do sangue e provocam o risco de trombose, assim como inibidores de apetite podem aumentar o risco de parada cardíaca.

Cuidados pré-operatórios

Estes riscos podem ser evitados quando a paciente segue alguns procedimentos antes de realizar a sua cirurgia plástica. Logo, além de um check-up de exames é preciso:

• Evitar o uso de medicamentos como os citados acima por alguns dias antes da cirurgia (em períodos que variam entre 10 dias e duas semanas do procedimento, dependendo do tipo de medicação). Anticoncepcionais necessitam ser suspensos por, pelo menos, um mês antes da cirurgia para que cessem seus efeitos.

• É necessário acompanhamento médico para se certificar se é seguro suspender um medicamento antes da cirurgia. Por isso, você deve relatar ao seu cirurgião sobre todos os medicamentos e suplementos que utiliza, mesmo os naturais, pois eles podem conter medicações que interfiram com a anestesia e o período pós-operatório. Por isso, não tenha vergonha de contar tudo o que você utiliza ao seu cirurgião.

• Evitar automedicação – mesmo que seja para algo simples. Essa regra é válida sempre, mas é especialmente importante no planejamento pré-operatório.

Outros cuidados importantes

Além destes fatores, outros cuidados que podem fazer toda a diferença na realização da cirurgia plástica são:

• Cuidar da alimentação e evitar alimentos gordurosos.

• Diminuir o consumo de cigarro por um mês antes da cirurgia e por um mês após o procedimento. O ideal seria parar de fumar mas, caso você não pretenda abandonar o cigarro, fumar o mínimo possível por um mês antes da cirurgia melhora a oxigenação do sangue durante a anestesia e, no mês seguinte da cirurgia, ajuda a evitar complicações como necrose de tecidos. Apesar disso, é importante saber que fumantes, especialmente os de longa data, sempre apresentam uma circulação de sangue menos eficiente nos tecidos, o que leva a maiores riscos de atrasos na cicatrização e de necrose de tecidos, podendo prejudicar o resultado final da cirurgia.

• Diminuir o consumo de bebidas alcoólicas, e evitá-las totalmente no dia anterior à cirurgia, além de evitar ou diminuir bastante o consumo de álcool na primeira semana de pós-operatório. Embora não seja verdade o conceito popular de que o álcool corte o efeito dos antibióticos, ele pode provocar mal-estar e gastrite quando utilizado em conjunto com esse tipo de medicamento, pois tanto álcool quanto antibióticos frequentemente irritam o estômago, e isso certamente não ajudará na recuperação pós-operatória.

• Evitar exposição ao sol nas primeiras semanas de pós-operatório, especialmente nas áreas arroxeadas, a fim de evitar manchas na pele em cicatrização.

Importante lembrar

Vale lembrar que nenhuma cirurgia plástica deve ser realizada em clínicas de estética, exceto procedimentos mais simples. Uma cirurgia plástica é uma operação, logo deve ser realizada em um hospital com um profissional experiente, credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Outro ponto importante, mas que poucos lembram, são os cuidados da realização de cirurgia plástica fora do país, especialmente em lugares que não dispõem de uma estrutura adequada para a realização de procedimentos em ambiente seguro. Muitas pacientes têm sido seduzidas pelo preço barato oferecido por clínicas de estética sediadas em países vizinhos, principalmente na Venezuela. Porém, essas pacientes acabam, muitas vezes, sendo submetidas a cirurgias em locais com infraestrutura deficiente, além de não terem acompanhamento adequado no pós-operatório, tendo havido até mesmo casos fatais em decorrência da precariedade do atendimento pós-operatório nessas clínicas. Embora existam hospitais e profissionais internacionais competentes, é mais prudente realizar sua cirurgia no Brasil pois, além de o País ser uma referência mundial em cirurgia plástica de qualidade, existe uma infraestrutura de suporte médico mais adequada e eficiente do que nessas clínicas de estética dos países vizinhos, com a vantagem adicional de haver o atendimento gratuito de emergência do SUS no Brasil, caso seja necessário. Sempre será mais fácil um brasileiro conseguir atendimento médico no Brasil do que em outro país. Leve tudo isso em consideração antes de optar por realizar uma cirurgia fora do Brasil.

Siga a Motiva nas redes sociais e acompanhe as melhores notícias sobre cirurgia plástica!

Fontes: E.H / Dr. Frederico Vasconcelos / Dream Plastic

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *