Microbotox: entenda como funciona a técnica para melhorar rugas na face e região do pescoço

Com o tempo, é natural que apareçam linhas de expressão no rosto e marcas de envelhecimento em partes visíveis como o pescoço. Porém, estas marcas, muitas vezes incômodas, podem ser amenizadas com procedimentos estéticos rápidos e simples como o microbotox.

Conforme informações publicadas na SBCP, um estudo realizado por pesquisadores de Beirute (Líbano) com 30 mulheres aponta que 25 delas que foram tratadas com a técnica apresentaram melhora significativa na aparência do pescoço, tendo adquirido um aspecto mais firme da pele do pescoço e suavizando as bandas platismais – aquelas regiões do pescoço que se apresentam como grandes cordões que repuxam a pele, aparecendo principalmente em pessoas mais velhas, e que podem ser visíveis apenas na contração dos músculos do pescoço ou também no pescoço relaxado. Estima-se ainda, que 100% destas pacientes estavam satisfeitas com o procedimento.

A técnica feita por microaplicações de botox é capaz de amenizar o aparecimento de rugas, sem prejudicar a contração dos músculos da face. Quer saber mais? A Motiva explica como funciona a técnica de microbotox e seus benefícios! Confira!

Como funciona a técnica de microbotox?

O microbotox nada mais é que a utilização do botox – toxina botulínica – aplicado em doses menores nos músculos da face e pescoço que fazem com que apareçam aquelas ruguinhas. Ao contrário da técnica de botox tradicional, que aplica a toxina mais profundamente, com o intuito de alcançar os músculos debaixo da pele e diminuir sua movimentação, o microbotox é injetado na derme (camada da pele que fica embaixo da epiderme, que é a parte visível da pele). Isso faz com que a toxina botulínica aja principalmente na pele, aumentando a sua firmeza e também diminuindo a ação das glândulas sudoríparas (que produzem o suor) e sebáceas (que produzem o sebo que fornece oleosidade para a pele). Assim, a pele tratada com microbotox fica mais firme, menos oleosa e produz menos suor. Esses efeitos são desejáveis em pacientes que desejam uma aparência mais firme e rejuvenescida da pele, porém sem modificação significativa da contração dos músculos proporcionada pelo botox tradicional.

A técnica pode ser realizada por qualquer paciente em estado saudável e é indicada para quem busca deixar as feições do rosto mais suaves.
A aplicação é rápida e simples, possui boa durabilidade – indo de 4 a 6 meses dependendo do organismo e dos cuidados com a pele -, e as aplicações podem ser refeitas de 6 em 6 meses. Os primeiros resultados costumam ser percebidos após um período de 2 dias, passando a ficar mais visíveis após duas semanas.

Porém, há contraindicações: o microbotox deve ser evitado em mulheres em período de gravidez, amamentação, que possuem algum tipo de alergia conhecida à toxina botulínica ou infecções de pele nos locais de aplicação, que tenham doenças que comprometam o movimento muscular, ou que estejam tomando alguns tipos de antibióticos.

Em todos os casos, é necessário realizar uma consulta com um especialista (cirurgião plástico ou dermatologista com experiência na área) e buscar um período livre desses riscos, passando sempre por uma avaliação antes de realizar a técnica.

Para quem é indicado o microbotox?

O microbotox é indicado para pessoas que:

• Têm pequenas rugas na área do pescoço,
• Têm flacidez pequena a moderada no pescoço,
• Têm bandas platismais que aparecem com a movimentação do pescoço,
• Têm rugas finas na face,
• Têm poros visíveis no rosto,
• Têm rosto oleoso ou suor excessivo.

É importante frisar que a técnica de microbotox não substitui a técnica de botox tradicional. De fato, além de tonificar e melhorar o aspecto da pele, o microbotox também permite suavizar rugas mais superficiais no rosto e as bandas platismais que surgem com a movimentação do pescoço. Porém, não é capaz de tratar com eficiência as rugas mais profundas e as bandas platismais que aparecem mesmo com o pescoço imóvel, já que essas são causadas por movimentação muscular mais forte. Nesses casos, é necessário realizar o botox tradicional injetado diretamente nos músculos, a fim de se conseguir a diminuição da contração muscular e a suavização dessas rugas e bandas mais persistentes. A boa notícia é que ambas as técnicas podem ser combinadas para se atingirem os melhores resultados possíveis tanto na pele como nos músculos. Para isso, é fundamental escolher profissionais confiáveis que conheçam bem as duas técnicas de aplicação e suas indicações.

Cuidados após a aplicação

Feito o procedimento, a recomendação médica é que a paciente evite realizar atividades físicas, abaixar a cabeça e deitar por um período de 4 horas. Após esse período, é recomendável tomar cuidado com exposição solar enquanto houver áreas arroxeadas na pele, para não causar manchas nessas áreas. Essas regiões arroxeadas aparecem frequentemente nos pontos de aplicação do botox, mas desaparecem dentro de alguns dias.

Siga a Motiva nas redes sociais e acompanhe as melhores notícias sobre cirurgia plástica!

Fontes: SBCP-SP/ Revista Lounge

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *