Mar_economia

Brasil ainda é um dos líderes de cirurgia plástica na crise econômica

Que o Brasil passa por uma séria crise econômica, já não é novidade. Sabemos que inflação, inadimplência e queda de vendas têm sido cada vez comuns, provocando o fechamento ou mudanças de foco de muitas empresas.

No entanto, há uma boa notícia para o mercado de cirurgias plásticas na crise econômica: apesar de o Brasil já não ser mais o primeiro do ranking mundial no setor, o saldo e a procura de cirurgias plásticas ainda são grandes.

Segundo informações da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, publicadas no Jornal do Brasil, o Brasil é o segundo no ranking mundial em número de cirurgias plásticas, perdendo apenas para os Estados Unidos, com mais de 1 milhão de procedimentos realizados ao ano.

A possível causa do crescimento

A preocupação com o corpo não é mais banal para as pessoas. Se antes, ouvia-se muito que colocar implante de silicone nas mamas ou nos glúteos era uma futilidade ou algo artificial, hoje é uma questão de autoestima.

Embora exista a possibilidade de pacientes que procurem um cirurgião plástico para corrigir defeitos ou sequelas de acidentes, há também aqueles que querem se sentir bem na hora de enxergar o corpo no espelho e melhorar suas relações, posturas e escolhas no dia a dia, que envolvem ter uma boa autoestima.

O crescimento ainda, se deve ainda à procura não só de mulheres, mas também de homens, inclusive mais velhos, – o número de procedimentos em homens passou de 72 mil para 276 mil ao ano –, comprovando o custo benefício que a cirurgia plástica pode fazer às pessoas.

Dicas práticas para planejamento

Mas fazer uma cirurgia plástica não é uma coisa tão simples como comprar uma roupa, afinal é preciso escolher bem uma clínica e um bom profissional para realizá-la, podendo ser necessário realizar um planejamento financeiro para isso.

Então, pensamos em algumas dicas que irão facilitar o seu planejamento para realizar a sua cirurgia plástica, mesmo em tempos de crise econômica.

Confira:

1. Pesquise clínicas e preços

Já falamos em várias de nossas postagens no blog que o preço da cirurgia plástica pode ser variável e ir de acordo com qual implante ou cirurgia será feita, em qual região e em qual clínica. Portanto, a primeira coisa a fazer é pesquisar preços na região em que você mora e, se possível, conhecer a clínica.

Lembre-se que propostas tentadoras podem ser perigosas e até mesmo levar um paciente à morte, logo procure ao máximo pensar em uma clínica que leve a sério a vida das pessoas, independente do preço.

2. Abra uma poupança ou conta especial

É possível realizar uma cirurgia plástica na crise econômica? Sim, com planejamento é possível. Uma sugestão interessante é abrir uma conta simples apenas ou uma poupança no banco em que você já é cliente para guardar dinheiro para a cirurgia.

Para facilitar, procure estipular um valor fixo e um tempo de meses e segui-lo à risca, para conseguir o valor total da sua cirurgia. Por exemplo:

Valor da cirurgia plástica: R$8.000.
Tempo para atingir o valor: 9 meses.
Quantia a ser guardada na conta: R$889,00.

Vale lembrar que demos apenas um exemplo, mas você pode guardar a quantia de acordo com sua renda mensal.

Nossa postagem foi útil para você? Então siga a nossa fanpage!

Fontes: Jornal do Brasil / Minha Vida

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *