mar_estrias

Mito ou verdade: será que implante de silicone causa estrias?

Se o implante de silicone nas mamas é uma das cirurgias plásticas mais procuradas, ele também é uma das cirurgias que mais causam dúvidas entre as pessoas. Pensando nisso, procuramos sempre fazer artigos com o propósito de saná-las e hoje não seria diferente.

Pesquisamos qual é a verdadeira relação da prótese nas mamas e estrias. Então, afinal: implante de silicone causa estrias ou não? Confira na postagem de hoje!

Entendendo o que são estrias

Antes de responder esta pergunta, é importante que você entenda o que são estrias e como surgem no corpo. Nossa pele conta com elasticidade e toda vez que ela estica de uma forma exagerada, as fibras elásticas e colágenas se rompem, surgindo as estrias, que podem ser:

Vermelhas: que são estrias em fase inicial, podem ser avermelhadas ou roxas e depois de um tempo ficam com a coloração branca.

Brancas: que são estrias antigas, não apresentam problemas para a pele e não saem dela, no entanto podem ser amenizadas com tratamentos estéticos específicos.

Atróficas: que são estrias que podem se apresentar fundas na pele.  

Hipertróficas: que são estrias com contornos e visíveis na pele.

As principais causas

Entre as principais causas das estrias estão a fase de crescimento na adolescência, gravidez e aumento de peso e também em um implante de silicone nas mamas.

Esclarecendo a dúvida

Quando a prótese de silicone é colocada nas mamas, ela provoca uma distensão de todos os tecidos mamários, inclusive a pele das mamas. Sempre que a pele é distendida, ela pode sofrer um rompimento das camadas mais profundas, originando as estrias. E, quanto maior a distensão da pele, maior a probabilidade de surgimento de estrias. Então, é fato que próteses muito grandes para o corpo da paciente resultarão em maiores chances de desenvolvimento de estrias no pós-operatório.

Entretanto, as estrias podem surgir após a colocação de qualquer tamanho de prótese, porque a capacidade de tolerar a distensão da pele é uma característica individual de cada paciente, não sendo previsível se a paciente terá ou não estrias na mama após colocar prótese. O que o cirurgião pode fazer a respeito é avaliar muito bem o biótipo da paciente e indicar a colocação de próteses que sejam adequadas às mamas da paciente para produzir um resultado bonito sem exagerar no tamanho (maior fator de risco para surgimento de estrias), com o intuito de diminuir a chance de as estrias aparecerem, embora o risco nunca possa ser totalmente eliminado.

Atualmente, existem próteses inteligentes e materiais de qualidade que se adaptam com a forma de cada mulher, deixando o implante nas mamas com um aspecto natural e menores chances de estrias.

No entanto, este procedimento deve ser feito com um cirurgião plástico de confiança, experiente, que seja integrante da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e que possa auxiliar a paciente o melhor tamanho e formato certo para o seu biotipo e minorar a hipótese das estrias.

Outras dicas

Além dos cuidados pós-operatórios, você pode fazer algumas coisas no seu dia a dia para evitar estrias não só nas mamas, mas em outras partes do corpo. As dicas são simples:

– Hidrate a sua pele todos os dias com um bom creme.
– Utilize protetor solar com frequência para proteger a pele.
– Beba bastante água.
– Tenha uma alimentação balanceada para evitar o “efeito sanfona” (engordar e emagrecer, rapidamente).
– Pratique atividades físicas.

Nossa postagem foi útil para você? Então, siga a nossa fan page!

Fontes: Diário Catarinense Terra

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *